segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Devaneios devastados




redes neuróticas
construidas células citóticas
caminham assoladas , ondas eletroestáticas
estética ditatorial, notícias invasoras

vassouras voadoras
carregam pontes de passagem
na paisagem que se forma
e transfigura a figura deformada

do espaço vazio
em um esvaziar pleno
de um não pensar
brotando o SER

8 comentários:

Adriano Dirribeira disse...

Essa Árvore parece um Pé de Jequitibá...

Lu Grilo disse...

maravilhoso o texto...
mente vazia pra mim é uma busca...
parabéns

Déia disse...

O ser há de brotar...das melhores sementes, das mais belas e puras!
saudade de vc!
bj

[ rod ] ® disse...

Onde há devaneio há crença de que o desejo se replica em ordens sensoriais de puro querer.

Abs meu caro.

Milena disse...

Um beijo p/ vc e ótima sexta-feira!!!!!!

Marcos Campos disse...

Olá!
Obrigado pela visita e comentário!!
Muito legal seu blog, textos interessantes e bem escritos!
Voltarei por aqui!
Abraço e bom fim de semana!

Lai Paiva disse...

Gostei muito daqui. Da escrita, das imagens. Parabéns!

Ira Buscacio disse...

Gostei ddemais dos textos. Volto!
Feliz 2010 e que no tempo de não pensar, vc faça o milagre, o maior do ser, que simplesmente é viver, sem entender, mas com gosto. bjs