terça-feira, 29 de novembro de 2011

brincar de poesia


anulando o ego,
abri espaço
no espesso sagrado,
busquei em mim

o desejo de ser,
o viver sem sofrer,
o doce renascer,
o amar sem ver,

sonhando sozinho
menino brincando,
de castelo e dragão
na mansidão

as palavras pulam
da mente para tela,
sem nenhuma fivela no pensar,
deixo fluir sem pesar,

sem o julgar ansioso de uma mente racional,
aberto como um som medicinal,
que cura e se transforma
na minha poesia do viver.






4 comentários:

Graça Pereira disse...

Há tanto que não passava por aqui... tenho pena que a poesia tenha ficado perdida no tempo!!
Não será hora de voltar aos sonhos??
Espero bem.
Beijo
Graça

Graça Pereira disse...

Hoje passo para te desejar um aNatal Feliz e um 2013 em GRANDE!
Beijo
Graça

Uouo Uo disse...



thank you

سعودي اوتو

Uouo Uo disse...

thx

كشف تسربات المياة
غسيل خزانات
شركة نظافة عامة